Facebook Youtube IPDJ Comité Olímpico Comité Paralímpico Confederação do Desporto Fundação do Desporto Centro de Alto Rendimento UCI UEC Jogos Santa Casa
Início UVP-FPC Equipa Portugal Estrada BTT BMX Pista Escolas Ciclocrosse Ciclismo para Todos
Filiações 2019
Área do Utilizador
Parceiros Oficiais
Vantagens Filiados
Vantagens Filiados
Calendários
Calendário Nacional FPC
Calendários Regionais
Info. Desportiva
Documentos/Formulários
Formação
Formação
Centros BTT
Documentação
Centros BTT
Regulamentos
Gerais
Estrada
Pista
BTT
BMX
Ciclocrosse
Trial
Escolas de Ciclismo
Ciclismo para Todos
Antidopagem
Arbitragem
Disciplina
Contactos
UVP-FPC
Associações
Organizador Provas
Notícias
 
Dia mau dos gémeos Oliveira não compromete luta por Tóquio
Equipa Portugal
Portugal continua em lugar de apuramento para a prova masculina de madison dos Jogos Olímpicos de Tóquio, apesar de a dupla formada por Ivo e Rui Oliveira ter hoje ficado na penúltima posição do Campeonato do Mundo de Pista, em Pruszków, Polónia.

A qualificação olímpica é uma prova de fundo, para a qual conta toda a época desportiva. Por isso, Portugal já entrou a ganhar no Mundial, dado que a Holanda não conseguiu apurar-se para a competição deste domingo, acabando por ser ultrapassada no ranking olímpico de madison pelos portugueses,

O desempenho menos conseguido na Polónia, com os portugueses a perderem três voltas, não foi aproveitado pelas seleções presentes e que concorrem diretamente com Portugal pela qualificação, já que nenhuma conseguiu ultrapassar os lusos no ranking.

Ivo e Rui Oliveira até começaram bem a prova deste domingo, pontuando logo no terceiro dos 20 sprints da prova de 50 quilómetros. No entanto, no momento em que o ritmo dos melhores se tornou mais violento, a dupla nacional não teve capacidade de resposta, cedendo três voltas para o pelotão principal, acabando na 17.ª posição, com 57 pontos negativos.

A luta pelo título mundial foi intensa entre as seleções capazes de completarem os 50 quilómetros à extraordinária média de 59,243 km/h. Os alemães Roger Kluge e Theo Reinhardt foram os melhores, com 105 pontos. Seguiram-se os dinamarqueses Lasse Norman Hansen e Casper von Folsach, com 84 pontos, e os belgas Kenny de Ketele e Robbe Ghys, com 82.

“Foi uma corrida em que as três melhores seleções fizeram uma média 2 km/h superior ao que aconteceu no anterior Mundial e nas melhores provas da Taça do Mundo. O Ivo e o Rui não entraram bem no ritmo intenso da corrida e isso foi gerando fadiga, que se acumulou e provocou o resultado aquém do que esperávamos. Ainda assim, foi importante terminar a corrida, porque isso permitiu somar pontos para o ranking olímpico. A qualificação mantém-se possível, mas teremos de melhorar no Europeu de elite e na próxima época da Taça do Mundo”, explica o selecionador nacional, Gabriel Mendes.
2019-03-03 - 16:16:00
Partilhar Facebook
« Voltar
 
 
Ciclismo Vai Escola
Inscrições Online
História do Ciclismo
História do Ciclismo
Marcos Históricos
Palmarés das Corridas Portuguesas
Volta a Portugal
PNED
Lojas Oficiais
Redes Sociais
Site desenvolvido por: Cyclop Net - Desenvolvimento de Sites Profissionais